B-38: Grupo quer milhões na rua pelo “Voto Eletrônico Impresso Auditável”

B-38: Grupo quer milhões na rua pelo “Voto Eletrônico Impresso Auditável”

Um dos movimentos que ainda é pouco conhecido do público em geral é o B-38, que, de forma discreta e organizada, busca uma solução pacífica para os conflitos políticos do país

O B-38 foi fundado por um grupo de militares, tem um coronel reservista da Aeronáutica como coordenador e coordenadores nas 27 unidades da federação – a maioria civis, embora haja seis militares em cargos de liderança.

O grupo nasceu há três anos como B-17 (B de Bolsonaro e 17 como referência ao número do presidente nas urnas em 2018). A proposta era fazer campanha para o então candidato do PSL. Vencida a eleição, o grupo passou também a militar em apoio ao governo Bolsonaro. Como o presidente mudou de partido e lançou a Aliança para o Brasil, cujo número é 38, o movimento também adotou uma nova identidade.*

O grupo não defende a intervenção militar

O engajamento aumentou nos últimos meses, conforme o presidente se viu emparedado por decisões do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF).

As manifestações do 1º de maio levaram milhares de pessoas às ruas nas cidades em apoio ao governo de Jair Bolsonaro.

O grupo quer milhões na rua pelo voto impresso

Atualmente, a adoção do “Voto Eletrônico Impresso Auditável” é a principal bandeira do movimento. O objetivo do grupo é garantir que essas mudanças sejam aprovadas até outubro deste ano, para que possam ser adotadas já no pleito de 2021.

Na prática, o eleitor seguiria votando na urna eletrônica, mas poderia conferir o voto em uma espécie de comprovante físico.

VEJA VÍDEO: Como funciona na prática o “Voto Eletrônico Impresso Auditável”

 

Siga a nossa página do Facebook: https://www.facebook.com/acmnoticiasmg

Siga o nosso Instagram e fique por dentro das novidades: https://www.instagram.com/acmnoticias/

 

Por Aloísio Moreira

*Com informações redes sociais/Gazeta do Povo

CATEGORIAS
TAGS
Compartilhar Esse

COMENTÁRIOS

Wordpress (0)
Disqus ( )